Como seus antecessores, Abrahão Soares da Silva (Cingapura, 1985) era de origem presbiteriana. Líder reconhecido em todo o Brasil, transitava em várias organizações evangélicas. Fora obreiro não-ordenado da Palavra da Vida, da Mocidade para Cristo do Brasil, e fundador e diretor executivo dos Atletas de Cristo do Brasil, função esta que ele transferiu, em janeiro de 1986, para o também graduado do Haggai Alex Dias Ribeiro (Cingapura, 1986).

Em 28 de fevereiro de 1986, Abrahão Soares assumiu a posição de segundo representante do Instituto Haggai para a América Latina e segundo diretor executivo do CECHAL ( Centro Continental Haggai para a América Latina), sendo ele o primeiro diretor do Haggai Brasil a exercer a função com regime de tempo integral, já que Rev. Guilhermino da Silva Cunha sempre atuou como voluntário, dividindo seu tempo com suas múltiplas ocupações pastorais na Catedral e outras organizações.

Abrahão Soares da Silva (1986-1994)
Abrahão Soares da Silva (1986-1994)

O primeiro contato de Abrahão Soares com o Instituto Haggai aconteceu em Belo Horizonte, em 1984. Após ministrar uma palestra na 8ª Igreja Presbiteriana de Belo Horizonte, a médica Poncianita Vollmer, então membro do conselho do CECHAL, se aproximou dele e lhe falou do ministério do Instituto Haggai, convidando-o para participar de um dos treinamentos no Brasil. O resultado desta conversa foi que, entre os dias 16 e 21 de setembro de 1984, Abrahão participou do Seminário Regional, em Teresópolis, RJ, no Hotel San Moritz. Ali mesmo ele foi entrevistado por Doug Cozart e convidado para participar do Seminário Internacional, em Cingapura, fato ocorrido em outubro-novembro de 1985.

Como havia grande necessidade de um diretor executivo com dedicação exclusiva para o Instituto Haggai na América Latina e Abraão Soares era um dos líderes evangélicos de maior visibilidade no Brasil naquela ocasião, seu nome foi logo indicado pela liderança internacional para assumir a posição. Assim, por indicação dos líderes brasileiros e aprovação de Atlanta, Abrahão foi convidado e empossado como o segundo representante do Instituto Haggai para a América Latina e diretor executivo do CECHAL, em 28 de fevereiro de 1986. Compareceu à cerimônia de posse o Rev. Guilhermino da SilvaCunha, que lhe transmitiu o cargo.

O escritório de Atlanta estabeleceu como objetivo central do ministério de Abrahão Soares a expansão nacional do Instituto, através da (1) promoção de seminários nacionais, (2) o envolvimento de líderes de um número maior de estados brasileiros para o treinamento nacional e internacional, e (3) ampliação do número de conselheiros oriundos de mais denominações.

No início de sua gestão, Abrahão Soares trabalhou dentro da Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro. Depois, mudou o escritório para o centro comercial da cidade do Rio de Janeiro, para duas salas de um edifício na Rua da Constituição, 14 - onde funcionavam também os escritórios da Operação Mobilização (OM), a Livraria Evangélica e a União Evangélica SulAmericana (UESA). Em 1987 mudou o escritório do Instituto Haggai para Belo Horizonte, estabelecendo um home office. Nos anos seguintes, o escritório mudaria junto com Abrahão para Itamonte, MG, e Curitiba, PR.

Seguindo a orientação de Atlanta, de 1986 a 1994, Abraão Soares promoveu seminários nacionais não somente no Rio de Janeiro, mas também em Curitiba, Anápolis, Cananéia, São Paulo, São Roque, Vitória, Alpinópolis, Itamonte, Volta Redonda, Campina Grande, Florianópolis, Correio Fabriciano, Londrina, etc. Ele também realizou vários seminários em outros países da América Latina, com na Argentina e México, e chegou, inclusive, a realizar um seminário em Angola (1989), uma experiência marcante em sua vida e ministério.

Por causa do crescimento do ministério no continente, em 1989, o Instituto Haggai Internacional decidiu dividir a América Latina em três regiões: (1) Brasil, (2) América do Sul de fala espanhola, e (3) América Central e Caribe. Esta divisão marcou definitivamente o transição da atividade continental do CECHAL para uma ação nacional, daí a mudança do nome para Instituto Haggai do Brasil.

Abrahão permaneceu na função de diretor executivo do Instituto Haggai do Brasil até setembro de 1994. Tendo enfrentado a experiência traumática do divórcio em 1990, ele se casou novamente em 1995. Em 1996, assumiu o pastorado informal da Igreja Presbiteriana Independente de Telêmaco Borba, PR. Em 1998, Abrahão Soares foi ordenado ministro presbiteriano e pastoreou as Igrejas Presbiterianas de Chapecó, SC, de Campina Grande, PB, de São Luis, MA.

Hoje, Abrahão Soares é pastor da Igreja Cristã Nova Vida, no Rio de Janeiro, auxiliando o bispo primaz da Igreja Nova Vida, Walter McAlister. Ele também desenvolve um trabalho com acampamento de jovens e treinamento de líderes. Ele continua sendo a bênção que sempre foi, usado por Deus para a transformação de vidas.

A convite do Instituto Haggai internacional, tomou o lugar de Abrahão Soares da Silva o pastor Reginaldo André Kruklis (1995-1999).