Movido por um desejo de preparar líderes nacionais para evangelizar as classes dominantes do Brasil, no dia 6 de abril de 1977, aos 66 anos de idade, e já pastor emérito da Igreja Presbiteriana de Copacabana, RJ, Dr. Benjamim Moraes Filho encontrou o Dr. John Edmund Haggai pela primeira vez na cidade de Chattanooga, Tennessee, EUA, acompanhado do missionário presbiteriano ao Brasil, Dr. Bill Mosely (PCUSA).

Benjamim Moraes Filho(1911-1984)
Benjamim Moraes Filho(1911-1984)

O encontro aconteceu no escritório da Fundação Maclellan, com a presença do próprio presidente da fundação, Dr. Hugh Maclellan, amigo comum de ambos. Após as apresentações formais, aconteceu uma conversa entre Dr. John Haggai e Dr. Benjamim Moraes sobre a necessidade de um projeto de treinamento de líderes para o evangelismo no Brasil e América Latina.

Três meses depois deste primeiro encontro, em julho de 1977, quando em viagem oficial para o governo do estado do Rio de Janeiro ao Japão, Benjamim Moraes, a convite do Dr. John Haggai,voou até Cingapura para conhecer in-loco o ministério do Instituto. Passou um dia inteiro com o Dr. Haggai e ali Benjamim Moraes insistiu com ele para que o treinamento do Instituto fosse trazido para a América Latina.

Alguns meses após esta conversa em Cingapura, o Conselho Internacional do Instituto aprovou a idéia de iniciar um treinamentodo Instituto Haggai na América Latina (uma decisão que marcaria uma expansão do foco do ministério Haggai, até então concentrado na Ásia). No ano seguinte, 1978, três brasileiros foram convidados para o treinamento internacional: Francisco de Souza, Guilhermino Cunha e Nilson Salles. Todos foram recomendados pelo Dr. Benjamim Moraes. A presença destes três graduados brasileiros permitiu que o Haggai Brasil fosse organizado em 1979.

Como idealizador e fundador, Dr. Benjamim Moraes emprestou ao Instituto Haggai sua visão, sua capacidade de mobilização, de organização eempreendedorismo para fazer nascer o Centro Continental Haggai para América Latina ( CECHAL), fato que aconteceu no dia 25 de agosto de 1979, com um banquete oferecido para cerca de 40 pessoas, pelo empresário Erlen Lenz César, também presbítero da Igreja Presbiteriana de Copacabana, em sua residência em Ipanema, RJ. Detalhe curioso, o anfitrião era filho do Rev. Paulo Lenz César, ex-pastor da Igreja Presbiteriana de Copacabana, de quem Dr. Benjamim Moraes tinha sido pastor auxiliar. Enfim, os convidados deste jantar eram, na sua maioria, líderes do evangelismo brasileiro.

Dr. Benjamim Moraes se empenhou grandemente por esse ministério, atuando como docente regional, nacional e internacional do Instituto Haggai, ensinando a matéria cujo título era O evangelho para a mente secularizada, viajando com esse objetivo a várias partes do Brasil. Nessa época o treinamento de nível avançado acontecia no Hotel San Moritz, em Teresópolis, RJ, uma vez por ano, tendo uma ênfase regional (o mesmo que continental), pois incluía participantes de toda a América Latina.

Benjamim Moraes Filho faleceu no dia 7 de setembro de 1984, acometido de câncer. Na opinião do Rev. Guilhermino Cunha, a grande contribuição de Benjamim Moraes para ao Haggai foi emprestar para o ministério nascente a sua credibilidade. Por ele estar à frente da nova iniciativa, a adesão dos líderes nacionais à organização nascente, e até então desconhecida, foi praticamente unânime.